Featured Slide

5/slideshow/custom

Portugal: imprensa nacional destaca conflito entre a Ucrânia e a Rússia

por março 23, 2017

Os últimos dias têm sido assolados com notícias sobre a proibição de Yulia Samoilova, representante russa no Festival Eurovisão da Canção 2017 de entrar no território ucraniano. A imprensa portuguesa não ficou indiferente ao assunto.

foram vários os jornais e diários digitais que noticiaram o banimento da cantora russa do território ucraniano após ela ter atuado na Crimeia sem autorização das autoridades da Ucrânia. A imprensa deu destaque à tensão política dos dois países, demonstrando a opinião dos vários intervenientes nesta situação. A Rádio e Televisão de Portugal (RTP), emissora portuguesa, aproveitou ainda o momento para publicitar a canção de Salvador Sobral, reforçando o sucesso que a mesma tem tido entre os eurofãs.

Leia as notícias [AQUI], [AQUI][AQUI][AQUI][AQUI] e [AQUI].


ESC 2017: Julia Samoylova poderá atuar sem ir à Ucrânia

por março 23, 2017

Depois de as autoridades ucranianas terem banido Julia Samoylova [aqui], a cantora que a Rússia escolheu como sua representante para 2017, a EBU oferece à Rússia uma solução inédita.

A solução passa pela atuação de Julia Samoylova via internet sendo que, desta forma, a cantora poderia atuar sem ter de se deslocar à Ucrânia. Este método é completamente novo e vai de encontro a um problema também inédito. De seguida pode ler o comunicado da EBU na integra.

"Tendo em conta que este banimento pode ser apoiado pelas autoridades ucranianas e, de forma a manter a natureza não-política do Eurovision Song Contest, a EBU tem trabalhado arduamente para encontrar uma solução para esta situação e tomou a decisão de ofereceu ao canal russo Channel One a chance de Julia Samoylova participar na edição deste ano por ligação via satélite. Se a Rússia se qualificar para a final a mesma solução será aplicada. Isto é algo que nunca foi feito antes nos 60 anos de história do concurso mas, no espírito de manter os valores de inclusão da Eurovisão, e para ir de encontro ao slogan deste ano, a decisão foi tomada para garantir que todos os 43 participantes possam participar.

O supervisor executivo do Festival Eurovisão da Canção, Jon Ola Sand, declarou: “Nós continuaremos o nosso diálogo com as autoridades ucranianas com a ambição de conseguir ter todos os artistas a atuar presencialmente em Kiev, que é a nossa preferência. É imperativo que o ESC se mantenha apolítico e, dado as circunstâncias em que se encontra o banimento de Julia, sentimos que era importante propor uma solução que transcenda este problema. Nós oferecemos ao Channel One Russia a oportunidade de Julia atuar via satélite, dado ser a intenção da EBU que todos todas as delegações escolhidas participem no Festival Eurovisão da Canção, como tem acontecido em todos os eventos da história do certame.

Frank-Dieter Freiling, presidente do grupo de referência, expressou a sua esperança de que as autoridades ucranianas não implementem a medida que bane Julia de viajar para a Ucrânia e que encontrem uma solução de acordo com o slogan deste ano «Celebrate Diversity»".

(Atualização) Entretanto Vyacheslav Kyrylenko, vice-Primeiro Ministro ucraniano, já veio dizer que esta solução vai contra as leis ucranianas já que não são permitidas transmissões com pessoas banidas do país.

Fonte: Eurovision.tv

Apreciações Musicais - ESC 2017: Montenegro

por março 23, 2017


SLAVKO KALEZIC - "SPACE"




André Sousa: Não sei o que diga do tema do Montenegro este ano. Um país que aposta sempre tão bem nos seus representantes, este ano foi um balde de água fria. Não consigo classificar. 

Andreia Valente: Uma das combinações mais curiosas do ano: EDM e disco. Esta será a música que fará toda a audiência dançar em Kiev. Tem uma batida contagiosa e um refrão que fica na cabeça- a fórmula para o sucesso.

Catarina Gouveia: Confesso que fiquei maluca quando ouvi isto pela primeira vez. É mesmo o género de música que eu adoro, pronto. Tem sido um tanto ou quanto controversa entre os eurofãs, mas quanto mais ouço mais adoro. É super contagiante, memorável e marcante.

Daniel Fidalgo: No refrão, o instrumental explode com um groove particularmente interessante.    

Diogo Canudo: “Space” faz-me lembrar “Dance With Me” de Zoli Adok (Hungria, 2009). Apesar de ser um tema animado, é super cliché, oldfashion e chega mesmo a roçar o azeiteiro. Instrumental de muito mas muito mau gosto!

Elizabete Cruz: Isto é tão mau, mas tão mau... que eu acabo a ouvir vezes demais. Qual é o meu problema? Não sei... mas não muda o facto de que acho isto muito mau.

Jessica Mendes: Eu tentei ouvir isto até ao fim, mas não consegui (até o youtube bloqueou). Eu tenho visto muita porcaria (para não usar outra palavra) na Eurovisão, mas isto é outro nível. Hello, não são só gays a ver a Eurovisão e mesmo os que são de certeza que se sentem ofendidos com isto.

Joana Raimundo: Não queriam música festivaleira? Ora, aqui está um instrumental que mete toda a gente a dançar! 

Neuza Ferreira: É cativante... Só isso.


André Sousa: Não digo que a voz do interprete seja má, mas também não me soa nada bem. Sinceramente, continuo sem uma opinião formada sobre este tema.

Andreia Valente: Slavko Kalezic tem das piores pronúncia inglesa dos intérpretes. A voz não tem nada de especial e a canção não requer um registo amplo. Slavko vai acabar por fazer se encostar muito ao instrumental.

Catarina Gouveia: Certifiquei-me de que Slavko tem uma boa voz ao vivo. O que não sei é se tem uma voz que aguente a coreografia que esta música exige. 

Daniel Fidalgo: O aspeto mais pobre desta canção. Um timbre relativamente pobre e com pouca textura.

Diogo Canudo: Não sei como é o Slavko ao vivo, mas não me parece que vá ter grandes dificuldades vocais. A música também não é nada exigente!

Elizabete Cruz: É só uma voz comum que não tem interesse nenhum quando há tanta coisa para nos deixar de boca aberta.

Jessica Mendes: Não podemos acusar Montenegro de falta de coerência. A música e a letra são más por isso escolhem um cantor mau também.

Joana Raimundo: Às vezes pudemos pensar que espetáculo a mais, possa ser para disfarçar a má voz. Neste caso, espero que isso não seja o caso de Slavko.

Neuza Ferreira: Comum ao que anda por aí.


André Sousa: Não conheço nenhuma performance, mas pelo que vi no videoclip podemos esperar em palco algo bastante extravagante. È esperarmos para ver.

Andreia Valente: O carisma de Slavko vai resultar numa atuação excêntrica. Bem que precisávamos de uma diva excêntrica este ano!

Catarina Gouveia: Eu estou a apostar os meus órgãos todos no arraso desta canção. Eu quero uma coreografia que me deixe desmaiada no chão, pirotecnia, luzes a piscar e todos os apetrechos a que eu tenho direito!

Daniel Fidalgo: Sem dúvida que em Kiev vamos assistir a muita linguagem corporal e a muito movimento de cabelo. 

Diogo Canudo: Vou estar à espera de algo muito assustador em palco. Muitas plumas, muitos corpos nus, um cabelo enorme a fazer de cauda com uma coroa, e uma coreografia demasiado sexual. Solta a franga, Slavko!

Elizabete Cruz: Estou totalmente a prever uma actuação que facilmente seria aceitável no Pride. É esperar para ver.

Jessica Mendes: Se for como o vídeo tem tudo para correr bem. Estou ansiosa por ver.

Joana Raimundo: Acredito que será algo de muito, muito especial. Talvez até algo nunca visto na Eurovisão que deixará todos de boca aberta e que muitos vão querer desviar o olhar mas vão estar tão espantados com o que está a acontecer em palco que não vão mesmo conseguir não olhar. Só falta saber com quem é que o Slavko vai bater com aquela trança.

Neuza Ferreira: Que a presença de palco seja bem melhor do que o resto. Que martírio.


André Sousa: Poluição. Apenas isso, poluição.

Andreia Valente: Depravadamente sexual e sem qualquer remorso. Completamente adequada para a performance de Slavko! Crianças, afastem-se da televisão!

Catarina Gouveia: A prova de como até uma música com a temática mais cheesy pode ser bem escrita e ser até uma das mais originais do ano.

Daniel Fidalgo: Não é propriamente um poema… mas joga muito bem nesta festa de glitter. 

Diogo Canudo: “A nossa linguagem corporal vai arrasar as estrelas”, “Vamos subir através da Via Láctea”, “Mostra-me os teus super poderes, eu sou Vénus e Marte”… Palavras para quê? Mas que obra prima!

Elizabete Cruz: Olhem, eu nem fui ler a letra, mas sei cantar o refrão todinho. E sinto-me envergonhada por isso.

Jessica Mendes: A palavra que eu queria usar para o instrumental mas não usei porque ainda me sobra alguma réstia de respeito por quem fez uma música a gozar com a nossa cara, aplica-se também à letra.

Joana Raimundo: O que há para comentar acerca desta letra? Tudo o que parece um gozo, é sempre bem vindo ao meu top 10 pessoal. Pelo menos é das mais divertidas e mais fácil de decorar para cantar.

Neuza Ferreira: Enfadonha que dói. Que pesadelo autêntico.


André Sousa: Espero que fique pela semifinal. 

Andreia Valente: Não vejo Montenegro a passar à final.

Catarina Gouveia: Quero acreditar que as pessoas ainda serão conquistadas por esta canção. Sendo o país que é, é difícil imaginar “Space” na final, mas quem sabe?

Daniel Fidalgo: Espero ver este tema na Grande Final! 

Diogo Canudo: Espero, sinceramente, que consiga o último lugar da 1ª semifinal.

Elizabete Cruz: O último lugar é bom demais.

Jessica Mendes: Se houver justiça, acaba com zero pontos.

Joana Raimundo: Montenegro, eu deixo-te ir à final para ires divar! 

Neuza Ferreira: Não vai à final.


André Sousa: 1 ponto.

Andreia Valente: 7 pontos.

Catarina Gouveia: 12 pontos.

Daniel Fidalgo: 8 pontos.

Diogo Canudo: 0 pontos.

Elizabete Cruz: 1 ponto.

Jessica Mendes: 0 pontos.

Joana Raimundo: 8 pontos.

Neuza Ferreira: 4 pontos.

Total: 41 pontos.


André Sousa: É por estas e por outras que prefiro que os países façam uma pausa de um ano, em vez de trazerem estas porcarias. 

Andreia Valente: Alguém lhe vista uma camisola!

Catarina Gouveia: Tirou-me da depressão em que entrei ao ouvir tanta balada chata! Thank the Lord!

Daniel Fidalgo: Unicórnios à solta em Kiev! Tapem os olhos russos!   

Diogo Canudo: Montenegro, aprecio a tua ousadia mas TOO MUCH é TOO MUCH!

Elizabete Cruz: Shame on me por me divertir com coisas tão más.

Jessica Mendes: Onde está o Rambo Amadeus quando precisamos dele?

Joana Raimundo: “I surrender”.

Neuza Ferreira: Conchita só há uma. Desistam.


1.º Azerbaijão - 77 pontos; 2 Finlândia - 68 pontos; 3.º Bélgica - 63 pontos; 4.º Austrália - 60 pontos; 5.º Albânia - 56 pontos; 6.º Geórgia - 46 pontos; 7.º Montenegro - 41 pontos.


AVALIA TU TAMBÉM AS MÚSICAS DO ESC 2017!

Este ano, a pontuação final será descoberta pela junção de votos do público (os nossos leitores) e do júri (a equipa CE). Para isso, basta apenas pontuar de 0 a 12 cada música a concurso [AQUI].

Vídeo: Eurovision Song Contest

Rússia: Julia Samoylova poderá representar o país no ESC 2018

por março 22, 2017

Após ter sido anunciada a proibição da entrada de Julia Samoylova, a assessora de imprensa da emissora russa Channel One comunicou que a cantora irá representar a Rússia em 2018.

Ainda que durante o dia de hoje tenha sido anunciado pelo vice-presidente do conselho de segurança russo que a Rússia poderá boicotar todas as edições futuras do Festival Eurovisão da Canção caso haja mesmo o impedimento da participação de Julia Samoylova na edição de 2017, foi comunicado pela emissora russa que a cantora irá representar o país, nem que tal apenas aconteça em 2018.

"No caso de a Ucrânia não permitir a presença de Julia Samoylova na Eurovisão, no próximo ano, independentemente do país que realizar a competição, ela representará a Rússia", afirmou a assessora de imprensa da Channel One.

Fonte: escpedia/Imagem: eurovision.tv

ESC 2017: governo da Ucrânia impede intérprete da Rússia de entrar no país

por março 22, 2017

A representante russa está proibida, pelo governo ucraniano, de entrar no país por ser, alegadamente, "anti-ucraniana". A decisão impede assim a sua participação no Festival Eurovisão da Canção 2017.

Segundo a agència Reuters, uma porta-voz dos serviços de segurança da Ucrânia afirmou que Julia Samoylova está impedida de entrar no país anfitrião do festival por ter violado as leis ucranianas, ao ter entrado na Crimeia para dar um concerto.

A European Broadcasting Union (EBU) já se pronunciou acerca deste anúncio, confirmando o banimento de Samoylova, e afirmando que terão de respeitar as leis internas do país anfitrião, ainda que estejam desapontados com a situação, pelo facto de esta decisão ir contra o espírito do festival e contra os seus princípios de inclusão.

Fonte: Público, Eurovision.tv/Imagem: Público

E Foi Por Pouco... 5: Historial

por março 22, 2017

E FOI POR POUCO... 5
RUBRICA DE DIOGO CANUDO, JOANA RAIMUNDO E MARIA SILVA
15/02/2017 - 22/03/2017

Anúncio Oficial: [AQUI]

Primeiro texto - Emma, Nikita Hodas, Dinah Nah, Salena Mastroianni e Maliibu: [AQUI]
Segundo texto - Mirela, Holly Brewer, Nadya, Alessio Bernabei e Charlotte Perrelli: [AQUI]
Terceiro texto - Lisa Garden, Brooke Borg, Jasmine Kara, Szabó Ádám e Helene Nissen: [AQUI]
Quarto texto - Loreen, Melovin, Sada Vidoo, Viva La Diva e Ivo Linna: [AQUI]
Quinto texto - Toms Kalderauskis, Pedro Gonçalves, Jon Henrik Fjällgren & Aninia, Ulrikke e Aistė Pilvelytė: [AQUI]
Sexto texto - Tayanna, Ida Una, Mariette, Kerli e Paula: [AQUI]

Com tecnologia do Blogger.