(CRÓNICA) Portugal fora do ESC2013!


PORTUGAL FORA DA EUROVISÃO 2013!

      Mais um ano que Portugal não estará presente no Festival Eurovisão da Canção... Mais um ano que Portugal não vai à Suécia, que costuma apresentar um espetáculo bastante acima da média... Foram poucas as vezes que não tivemos lá, mas foram suficientes para deixarem saudades!
       A RTP alegou que não iria participar por questões financeiras que limitam o orçamento da estação pública, neste caso da sua programação. Apesar dos problemas que a estação pública tem passado, aqui foi provado a sua fraca gestão (além da pouca ajuda que o Governo dá). Dinheiro para futebóis, masterchefões e séries importadas já há!
     O festival, em custos, pode não ser nada comparável a determinados programas; no entanto se a RTP quisesse ir verdadeiramente à Suécia, poderia ter feito escolha interna. 
       É triste observar a fraca capacidade das estações televisivas transmitirem a verdadeira cultura portuguesa. Quase nenhum programa temático existe e só se vê “coisas” sem conteúdo, sem nexo e que podiam muito bem parar ao lixo.  
       Apesar de Portugal nunca ter beneficiado (porque não quis) em nada com a Eurovisão, ganhou imenso com as finais nacionais. O festival não devia ser da RTP, devia, sim, ser de Portugal. É lamentável ver que a RTP deu uma valente chapada a todos os fãs que anseiam pela chegada do certame (onde estávamos lá, orgulhosamente), àqueles que acompanham todos os dias notícias eurovisivas, aos blogues, aos espaços de informação e à união de todos para que o sentimento de orgulho nacional continue vivo. A Eurovisão era algo que nos animava, era uma companhia… E parece que uma parte de nós desfez-se. 
       Vergonha é observar os altos salários dos diretores de programas, de políticos que só sabem dormir à sombra da bananeira. A Europa está a entrar seriamente num regime de hierarquias, onde as ordens da Alemanha ocupam o topo. 
       Vergonha, também, é notar que artistas como Rui Andrade e Carlos Costa (atenção não sou defensor de ninguém) lutam todos os dias para conseguirem, de uma vez por todas, pisar o palco mais importante da Europa e dignificar o nome de Portugal, quase de borla. Se a RTP quisesse verdadeiramente, respeitava o seu programa, a sua história e os seus artistas! 
       Eu concordo com quem diz que é preciso um momento de reflexão sobre a posição de Portugal no concurso, mas a cultura existe! O Festival RTP da Canção, já com quase 50 anos, foi um dos grandes marcos da cultura musical mais importantes em Portugal. Será que isto não teria prioridade? Não, e porquê? Porque é cultura!  
22/11/2012
Crónica redigida por:

15 comentários:

  1. Isto é mesmo de lamentar! Como é referido, Rui Andrade e Carlos Costa, dois excelentes cantores que querem elevar a cultura portuguesa, pisarem o maior palco da Europa. Será que não sabem fazer escolhas internas ?? será que andam a andar para trás ?? são aquelas perguntas que nos gostavamos que houvesse respostas, mas infelizmente não há. Espero que isto não seja um adeus,mas sim um até jáa !

    ResponderEliminar
  2. A desistência de Portugal pode ser encarada como uma necessidade de reflexão pela RTP para que em 2014 voltem em força. Parabéns pela crónica! :)

    ResponderEliminar
  3. A RTP cortou no futebol do campeonato nacional. Foi obrigada a isso. Se cortou no futebol...

    ResponderEliminar
  4. Diogo Canudo és um grande cronista! Não tens medo de dizer as coisas. Força!

    ResponderEliminar
  5. Uma vergonha, é só o que digo. Uma vergonha o Governo pedir a uns que cortem e dê a outros o direito de gastar; uma vergonha meia dúzia de pessoas, mandatadas para governar 4 anos, se precipitem com tanta rapidez e desconsideração a estragar uma empresa com quase 60 anos, propondo métodos de privatização/concessão que não lembram nem ao menino Jesus. Estes devem ser os ministros-mão-de-tesoura, cortam tudo o que aparece, cortam tudo o que mexe, cortam tudo aquilo que precisa de apoio para vencer. Corta-se indiscriminadamente. Deixa-se de financiar a televisão pública portuguesa, a televisão de todos nós, que nós pagamos e com a qual nos identificamos. Eles que se amanham, eles que façam o seu dever como puderem, mesmo que para isso se corte em programas de cultura, espetáculos variados e programas de boa qualidade. Infelizmente, quando se fala em cortes, é para estes setores que estes acontecem. Para a liga portuguesa de futebol, a RTP, não há tanto tempo assim, mostrou-se disponível a um investimento de cerca de 20 milhões de euros. Além disso, investe em séries portuguesas muitíssimo mal tratadas que passam em horários com pouca visibilidade, investe em programas com potencial mas que não são promovidos. Gasta erradamente o seu dinheiro em vez de procurar uma gestão como deve ser. A atitude da direção da RTP só reflete o comportamento de quem está por cima - o Estado. Reina a desordem, a corrupção, o favorecimento de interesses individuais. Se os superiores são assim, então por que razão quem está abaixo não é também? Que se lixe a cultura, que se lixe o povo, que se lixe a história da televisão em Portugal. Vamos em meia dúzia de meses deitar todo o trabalho ao lixo.

    Perdemos aqueles 3 minutos que nos mostrariam ao mundo. Um dia voltaremos, se nos deixarem.

    ResponderEliminar
  6. Diogo, excelente trabalho. Agora é continuar a dar no duro para manter a chama acesa em Portugal. Dependemos todos, de certa forma, de vós.

    ResponderEliminar
  7. Nada mais a acrescentar, concordo plenamente!
    Isto é injusto! Estou profundamente revoltado com esta decisão, como o Diogo disse e bem "Dinheiro para futebóis, masterchefões e séries importadas já há!", entre outras coisas que todos bem sabem quais sao. Cultura "isso agora não importa nada" como diria Teresa Guilherme, mas não transmitem o primeiro jogo de futebol do campeonato nacional, isso foi logo logo noticia em todos os telejornais, com direito a queixa pela Deco Proteste. Portugal precisa de redefinir prioridades, assim não vamos a lado nenhum! Falo pelo ESC e não só, a cultura portuguesa anda pelas "ruas da amargura" e não é só por causa da crise económica...

    ResponderEliminar
  8. Vamos fazer uma petição e uma página no FB: "PORTUGAL NO ESC2013 JÁ"

    ResponderEliminar
  9. Sou daqueles que está a favor desta paragem, é necessário fazer uma avaliação por todos das nossas participações, teremos um ano para reagir à eurovisão que como evento perdeu tudo o que tinha de europeu e de riqueza linguistica,cultural e musical. Ficaremos mais fortes com esta paragem,por vezes é necessário parar para mudar de vida, assim também deve ser na eurovisão, o evento está feito para os mesmos de sempre ganharem e se queremos ganhar precisamos de uma TV forte, financeiramente estável, com funcionários motivados, fâs de volta depois de 20 anos de distânciamento. Temos que ser bem agressivos com a eurovisão se queremos ganhar. Em 2014 voltaremos e mais fortes! (Flávio)

    ResponderEliminar
  10. Não quero acreditar nisto, mas... é verdade ;(
    Nunca vi gestos tão estúpidos como os da RTP...

    ResponderEliminar
  11. Concordo com quase toda a crítica porque acredito que existiam maneiras de levar alguém a malmo sem ter grandes gastos (a musica nem é tocada ao vivo, uma boa voz e uma pequena equipa só para ajudar, faziam um trabalho tão bom ou melhor do que em anos anteriores...nao concordo em manter o festival da canção...já o disseram e concordo...só o nome assusta toda a gente...se houvesse seleção através de um programa de música chamem-lhe outra coisa no mínimo...é deprimente a qualidade e o pouco esforço que a rtp faz...mas nao digam que é os nao gastos do esc que vao salvar a rtp e tê-la mais audiencias.

    Ticarv

    ResponderEliminar


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.