ESC 2013: Comentários ao primeiro dia de ensaios
















       E estão oficialmente inaugurados, os ensaios do Festival Eurovisão da Canção 2013! Muitas são as expectativas, em relação às várias atuações. Mas ainda agora tudo começou, esta é apenas uma primeira impressão daquilo que vai ser o festival deste ano. Ainda nem tudo está esclarecido, mas já há algumas notas para exaltar. Foram oito os países, da primeira semifinal, que pisaram o palco de Malmo hoje.


       Natália Kelly tem algo que chama a atenção; não sei se será a sua beleza ou a sua maneira de ser. No pequeno vídeo de ensaio, a que todos têm acesso, consegue perceber-se que vai existir uma coreografia dos elementos do coro, coreografia essa que me pareceu bem estudada e estruturada. Aquilo de que mais gostei hoje no ensaio foram os materiais usados. Optar por usar aquela espécie de luzes que estão cobertas de panos, que aparecem quase no fim da música, dão um ar simplório à música, que já o é. O background é adequado, insiste muito nas cores quentes, que me lembram um pouco as que foram usadas na final nacional do país. Quanto à voz de Natália, já se sabia que era boa, mas tende a aumentar de qualidade a cada dia que passa. A Áustria quer mesmo chegar à final este ano...


       Depois da simples performance anterior, seguiu-se a Estónia, que demonstrou mais uma vez ter uma intérprete com uma excelente voz, ao contrário do instrumental. Em relação ao ensaio, sinto que tem aspetos bastantes positivos, como o jogo das luzes que acompanham todo o instrumental: quando este é mais fraco, algumas luzes apagam-se ou diminuem de intensidade, e quando o instrumental engrandece, as luzes tornam-se mais fortes. O background é arrojado, mas também monótono, o que pode vir a desfavorecer a prestação de Birgit. A indumentária da cantora (que me parece ser o definitivo), pelo contrário, resulta bastante bem e torna a atuação muito soft e bonita.


       Para a música que a Eslovénia tem a atuação é mais do que aquilo que era esperado. Se na atuação da Estónia gostei do uso das luzes, nesta não tanto; estava à espera de que fossem mais além, que fossem até ao ofusco (luzes de discoteca). Os bailarinos vão ser o suporte desta atuação, uma vez que a música não é muito apreciada. Espero que ela também dance, pois precisa mesmo; no pequeno vídeo que o canal do Youtube da Eurovisão forneceu não a vejo tão movimentada como esperava. O background, a meu ver, é feio e, à semelhança das luzes, as cores também não me entusiasmam muito. De tudo, aquilo de que mais gosto é mesmo do vestuário da Hannah. Parecendo que não, é moderno, sofisticado, curto e, como espero que o faça, com ele será possível dançar. Falta só um pouco de bom gosto em relação ao palco. Pressinto que este tema vai mesmo ficar pela semifinal.



       E pronto, se já tínhamos visto um instrumental que precisa de força, este então precisa de um grande, grande abanão. Eles têm umas excelentes vozes, nem me atrevo a dizer o contrário, mas, para a atuação resultar, não acham que mereciam mais qualquer coisinha? Não sei... Jogos de luzes mais interessantes, por exemplo. Existe um pequeno erro nos 30 segundos do ensaio que vi: a indumentária escolhida só me lembra o Marquês de Pombal. Não é um erro grande, mas um erro que pode “matar” toda a atuação. Gostei das cores usadas em palco, e gostei também do background escolhido, que, com os tais jogos de luzes, davam uma intensidade que a música não tem. De salientar que a Croácia pode obter uma boa pontuação do júri, que normalmente gosta deste tipo de músicas.


       E a favorita deste ano volta a fazer o mesmo que a favorita do ano passado fez: limitar-se a copiar o que foi feito na final nacional. É algo que acho até bastante positivo, visto que sempre considerei a atuação da final dinamarquesa bastante preparada para a Eurovisão. As cores do palco são as mesmas, vários tons quentes, como os vermelhos, os laranjas e os castanhos, dando à música mais “calor”. Os jogos de luz que fazem falta à Croácia existem aqui. O background é que me deixa um pouco mais reticente, porque a mim não me fascina como toda a atuação; é algo em que deviam ter pensado melhor. Gosto mesmo de ver os tambores gigantes em palco e também o rapaz do cabelo excêntrico, o da flauta, no palco da Eurovisão. A Dinamarca arrisca-se cada vez mais a ser a vencedora e por isso nota positiva para todo o conjunto. Well done!


      Dina largou o público do seu vídeo e atuou, desta vez, só com o coro. Trouxe-nos a força que falta à Estónia e jogos de luz e criatividade que faltam à Croácia. É caso para dizer que, mais uma vez, a Rússia não se perde na Eurovisão. Adoro aquela espécie de candeeiros que trouxeram para o palco, mas acho que os elementos do coro deviam estar à frente deles; não faz sentido estarem escondidos. Ao usarem esses objectos, tornam a atuação mais bonita e mais rica em termos visuais. Gostei muito do background escolhido, algo soft que combina com as luzes. Realmente, a voz de Dina é de “morrer”. Se não for mesmo a voz feminina de que mais gosto, está lá perto. A Rússia terá um lugar na final e no top 5.


       Mas porquê, Ucrânia? Porquê? Tinham tudo para ter uma atuação formidável e trazem-me um gigante, que acho que estraga toda a atuação... Gosto do facto de Zlata estar mais elevada em relação ao coro, dá uma certa ideia de superioridade. O background para mim é quase como o do videoclip da música, por isso está bem pensado e fica bem no palco. As luzes têm as duas cores do fundo, que, quando se misturam, dão um ar muito simpático à atuação. O coro tem uma pequena coreografia, que se entenderá melhor quando se vir toda a actuação, e o facto de estarem vestidos de preto não os esconde nem os ofusca. A Ucrânia está com os dois pés na final.


       Não consigo perceber o amor que muitos sentem por esta música. Eu não sou capaz de o sentir. É bonita? Sim, é. É secante? Um pouco. Agrada-me muito o background, que traz movimento à atuação, com uma cor muito simples. As luzes estão no seu auge também; a Holanda não conseguia melhor. Existe aqui não um jogo, mas um estudo de luzes. Não gosto do facto de Anouk estar sozinha no palco secundário e de o coro estar no principal; acho que não existe conexão entre todos os elementos em palco. Verdade seja dita que, em tantos anos, não vi uma música tão boa como esta vinda deste país. Será este o ano em que vemos a Holanda na final? Vamos ver...

Melhor ensaio do dia: Rússia
Pior ensaio do dia: Eslovénia

Vídeos: Youtube
06/05/2013

1 comentário:

  1. Não concordo com a crítica feita à Ucrânia. Penso que o uso do gigante vem complementar a ideia que já tinha: estamos no reino da disney com aquela música.

    Também não concordo com a crítica feita à Dinamarca. Penso que a Emmelie esteve muito mal vocalmente. Sinceramente acho que será um flop no que toca aos votos dos jurados e isso poderá comprometer a sua vitória.

    ResponderEliminar


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.