ESC2014: comentários às indumentárias da segunda semifinal





      Nhe, nhe, nhe. Boring, como é óbvio. A fazer jus à canção.A verdade é que não podíamos pedir muito mais, pois as roupas escolhidas estão de acordo com a canção e com toda a temática. Simples, casual. Apenas acho que o vocalista principal podia usar algo para além daquela t-shirt branca. Também acho que as cores das roupas, ainda que com modelos diferentes, podiam estar mais parecidas, sobretudo para ficarem mais em semelhança com as cores do palco e respetivos backgrounds.



      As indumentárias do Israel deixaram de ser segredo logo no primeiro ensaio. Sinceramente, gostei logo que as vi. O preto está adequado, por ser uma música com uma mensagem forte, que emana uma garra tremenda por parte da intérprete. O corte do seu vestido é diferente do que temos visto pelos palcos da Eurovisão. Gosto das transparências, gosto das assimetrias, da maneira com que ele "cai" da frente para trás e gosto, sobretudo, das ombreiras. As bailarinas estão a condizer com a Mei Finegold. Apesar de elas estarem a usar um fato que é um género de "body", as ombreiras são semelhantes e o cruzamento que estas fazem nas costas fica muito bem. Nota positiva também para o apanhado no cabelo das três.



      Apesar de esta música ser calma e pedir por uma atuação simples, era necessário que se construísse uma atuação onde os elementos que a constituem gerassem aquela magia, onde a roupa tem imensa importância. É bom ver que a Noruega prestou atenção a isso. Carl está a usar um fato preto e uma camisa azul escura, que condiz com as cores escolhidas para a performance. Ainda que este seja um típico fato, tem um corte que não o coloca muito "pesado" pois a música por si só já o é. As violinistas estão a usar uma espécie de colete comprido que tem um excelente efeito com o ligar da ventoinha. Ainda que não seja fã da canção, está aqui um excelente trabalho a nível visual.



      Estava à espera de uma indumentária horrorosa por parte da Geórgia. No entanto, fui surpreendida. É ainda pior, é medonha. Por que razão está ali uma couve para cá e para lá no palco? Esperem, é só a Mariko que resolveu procurar pelo vestido mais feio de sempre. Socorro, acudam-me. Se não conhecesse a música pensaria que era o hino das verduras. É mesmo muito mau. E os outros? Com fatinhos de taxista engatatão, para não dizer de chefe de harém. E como se não bastasse está ali um paraquedista a fazer figura de parvo. Nossa senhora. Um candidato ao Barbara Dex.



      Acho mesmo piada a estes vestidos de folclore. Por serem tradicionais e englobarem também um pouco do presente e do charme e sensualidade das raparigas eslavas. É de notar que cada vestido tem um corpete trabalhado ao mais pequeno detalhe. A temática desta canção é mega engraçada e os vestidos estão totalmente adequados. Ainda assim detesto com todas as forças o cabelo da Cleo. Ela dorme com aquilo? 



      A queridíssima Conchita Wurst traz até nós um dos vestidos mais bonitos da edição. Um vestido justo, que abre para baixo a partir da zona dos joelhos, um certo efeito "sereia" num tom nude trabalhado com arrendado dourado brilhante. Acho a Conchita lindíssima, muito bem maquilhada e com o cabelo no ponto. O vestido é uma mistura de simples com o arrojado, ajuda a marcar as curvas do corpo que, por si só, é bem delineado, e tem a cor ideal para a atuação em si, não fosse a Conchita por si só alguém que capta a atenção.



      Olha, estes vieram de Marte. O que é isto? Atentado à saúde pública? Aqui está a razão pela qual a Geórgia pode não levar com o prémio Barbara Dex em cima. Parece uma dupla de bailarinos galácticos que praticam sadomasoquismo nas horas vagas.  A saia da Vilija é tenebrosa, é que ninguém no seu perfeito juízo quer ser levado a sério com aquilo. E por favor, vejam AQUI as fatiotas do coro. Ah ah ah, o Maleficent dos pobres.



      Nada mau, nada mau. Gosto imenso do casaco que o vocalista da banda está a usar. Condiz muito bem. Os restantes estão a usar roupas adequadas à canção e às cores da performance, em tons de preto e branco, pelo que consigo perceber - reparem que também é a cor dos instrumentos. Muito bem, Finlândia, a dar a uma má música uma atuação decentezinha.



      Digamos que é uma versão menos gira do vestido da Conchita. Eu gosto, mais uma vez está adequado aos restantes membros em palco - as coristas têm detalhes da cor do vestido da intérprete. Apesar de a parte em tule dar um ar um bocado barato ao vestido, os detalhes do decote dão o ar contrário. Os dois homens a fazer dança tradicional irlandesa estão igualmente muito bem - homens de "saia", quem não ama? É uma pena o fundo nesta performance ser bem feio, porque os vestidos são muito bonitos.



      Parte de mim teve uma esperança muito pequenina em ver o Teo com um fato às riscas - é só o que lhe falta para ser o Robin Thicke. Mas pronto, não me fizeram o favor. Teo e os amigos apresentam-se em tons de preto e branco, sendo que o intérprete tem vestido um fato preto simples, onde não há nada a apontar para além disso. Um sedutor - ou, pelo menos, é o que ele quer fazer parecer.



      Pessoalmente, gosto da escolha do guarda-roupa da Macedónia, neste caso da Tijana. Não consigo imaginá-la com um vestido nem nada do género, por isso posso dizer que gosto bastante deste suit preto e branco, algo que é masculino mas com um corte cintado e portanto feminino. Ao bailarino se calhar tirava o capuz, acho que é algo totalmente contrastante com o fato da Tijana e que não fica lá muito bem. De resto, o coro está clean, com fatos semelhantes aos da intérprete, porém todos em preto.



      Adoro! Adoro este intérprete e toda a sua energia e profissionalismo em palco. Adoro o ambiente que a atuação transmite, a cor e, como é óbvio, as roupas. Ao contrário do que vemos na atuação de Malta, completaram uma atuação para uma música leve com uma roupa que é arrojada mas descontraída. E com os membros que pisam o palco todos de roupa igual. Gosto muito do colete, dá ao Sebalter um bom ar, que até pode remeter para uma versão mais gira do Rybak. Love it!



      Devo confessar que não sou nada fã desta proposta, ainda que tenha de admitir que eles estão fantásticos em palco. O preto e o branco nunca falha, a contrastar com o azul clarinho do palco fica mesmo bem. Se calhar escolhia algo um bocadinho mais simples, mas acho que no geral funciona muito bem.



      O tom de azul do vestido da Tinkara é simplesmente lindo! Quanto ao modelo, digamos que é um pouco antiquado, ter a zona das ancas assim de uma forma tão larga. Porém, essa é a única característica do vestido que não me agrada, pois adoro o arrendado em preto, assim como adoro o corte no decote e as ombreiras. As coristas têm vestidos curtinhos, em preto, mas com um detalhe nos ombros em azul. Gosto muito desta combinação!



      Esta dupla sabe, mais do que muitos outros concorrentes que estão a participar pela primeira vez, o que faz e o que resulta na Eurovisão. A Paula foi a única concorrente este ano a trazer um vestido curtinho e brilhante mas que consegue ao mesmo tempo ser discreto e classy. Quanto ao Ovi, apresenta um fato que veste muito bem, que parece feito para ele, todo de preto. Acho que esta dupla nos traz um dos visuais mais bem pensados. Well done!

Imagens: eurovision.tv
07/05/2014

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.