Eurovision Live Concert: o CE esteve lá!


        No dia 13 de setembro de 2014 realizou-se, na cidade de Setúbal e pelo 6º ano consecutivo, o Eurovision Live Concert.

Este ano, o programa garantiu uma grande animação durante dois dias e o Sábado foi o auge. Passaram pelo renovado Fórum Luisa Todi grandes estrelas eurovisivas que interpretaram os seus mais recentes temas e, é claro, as canções com que representaram as cores das suas bandeiras na Eurovisão.

Os mestres de cerimónia foram, uma vez mais, Natália Abreu e Pedro Penim, revelando-se bastante divertidos e cúmplices, como vem sendo hábito. Com uma audiência repleta de fãs estrangeiros e de imprensa de todas as partes da Europa – Espanha, Alemanha, Países Baixos, Dinamarca e, claro, Portugal – coube ao apresentador a tarefa de lhes traduzir o que ia acontecendo no espetáculo. 

A abertura foi feita pelo pole dancer João Ribeiro que fez deslumbrar a audiência com os seus acrobáticos movimentos ao som da canção vencedora de 2014, "Rise like a Phoenix". De seguida, a cantora luso-ucraniana Narayana interpretou um tema da sua autoria juntamente com a música vencedora da Eurovisão 2004, “Wild Dances”. 

Esther Hart foi a primeira artista eurovisiva a pisar o palco do Eurovision Live Concert. A cantora holandesa, que também é professora de canto, mostrou-se bastante simpática e o público devolveu-lhe a simpatia cantando com ela a famosa canção holandesa de Maggie McNeal, “Amesterdam” (1980) e, também, “One More Night”, o tema com que representou o seu país em 2003.

Um dos pontos altos da noite viria após Esther: o vocalista alemão dos Aarzemnieki entrou em palco com a sua guitarra e depois de, para gáudio do público, trautear “Esta balada que te dou”, de Armando Gama, contou algumas das suas experiências de vida, especialmente aquela que o fez ter a “ideia maluca” de participar na pré-seleção letã de 2008. Depois de nos ensinar algumas frases nessa “difícil língua”, o artista Jöran Steinhauer cantou essa mesma música, “More than 27” e, ainda, o seu famoso “Cake to Bake”.

Mas esta festa não se fez só de artistas estrangeiros: Rui Bandeira, o primeiro artista nacional a subir ao palco, fez o público dançar com a sua canção de 2013, “Loucura de Amor” e, claro, com “Como tudo começou”. A banda The Guest também interpretou uma música sua e a canção da Rússia de 2013 “What if We”.

Após um breve intervalo de 10 minutos, a estrela sérvia Jelena Tomaseviç foi a artista que se seguiu. Já tinha estado em Setúbal em 2009, na primeira edição do evento – à época denominado “Eurovision Party” –, e voltou reafirmando o seu agrado por Portugal e pela forma como foi recebida. Jelena protagonizou o segundo momento alto da noite, presenteando a audiência com “Panta Rei”, música que deu nome ao seu primeiro álbum; Oro (6º classificado na Eurovisão 2008) e o seu novo single dançável “Radio svira za nas”.

Seguidamente, os apresentadores mostraram um pequeno vídeo que fez a delícia do público, dando a conhecer vários fãs, de vários países do mundo, a cantar mascarados ou em forma de cover várias músicas bem conhecidas dos fãs eurovisivos – entre elas “Euphoria”, “Party for Everybody” ou “Only Teadrops”

Omar Naber, representante esloveno de 2005, foi o oitavo artista da noite a atuar no palco do Fórum Luisa Todi. As suas performances (de entre elas “Stop”) foram muito bem interpretadas por um cantor e compositor muito seguro que deixou no ar, em exclusivo, a hipótese de poder regressar ao palco do Festival Eurovisão da Canção.

Depois de, na noite de dia 12, Jan Van Dyck e Nuno e Henrique Feist terem sido homenageados, o terceiro ponto alto da noite aconteceu quando Anne Marie-David, a grande vencedora da Eurovisão 1973, subiu ao palco. A artista foi, à semelhança destes três artistas, também agraciada pelo presidente da OGAE Portugal, José Carlos Garcia e pelo organizador do Eurovision Live Concert, Guilherme Santos com um ramo de flores e um prémio, que a artista referiu que iria colocar num lugar especial, juntamente com os restantes que já lhe foram oferecidos.

Anne-Marie mostrou-se bastante divertida (nomeadamente com o apresentador Pedro Penim) e interpretou “Tu te reconnaitrâs”, “Je suis l’enfant soleil” e acapella a canção “Um Jour, un Enfant”, de Frida Boccara, com uma voz poderosíssima onde pouco se nota os seus 62 anos.

Jan Johansen, classificado em 3º lugar em 1995 e em 2º no Melodifestivalen em 2003, foi o intérprete seguinte. Para cantar a balada “Se pa Mig”, este resolveu trazer para Portugal um pedaço da História do Festival: o casaco preto que usou na sua atuação.

Ao contrário do que indicavam os cartazes, vimos duas ausências de peso e duas presenças muito notadas: Filipa Sousa e Rui Andrade no lugar de Alyosha e Célia Lawson. Segundo Gulherme Santos, com patrocínio assegurado, foram feitos todos os esforços para que Alyosha comparecesse ao espetáculo. Infelizmente, devido à guerra entre a Ucrânia e a Rússia, a artista natural de Odessa – uma das cidades mais afetadas – não pôde comparecer. Assim, subiu ao palco Rui Andrade, corista das irmãs Tomachevy em 2014 para interpretar “Shine”, e Filipa Sousa (que já tinha atuado em Setúbal no dia anterior) com “Vida Minha”, canção portuguesa de 2012. Duas atuações que foram bastante aplaudidas e dois artistas que provam que Portugal tem artistas tão bons – ou melhores – que os internacionais.

Para fechar o espetáculo, Ryan Dolan – uma ausência polémica muito comentada nas redes sociais no ano passado – apareceu para interpretar uma das suas novas músicas mais famosas, "Start Again", que nos fala do momento em que sofreu de bullying. “All of me”, tema de John Legend, e “Only Love Survives” foram as canções que encerraram um grande e único espetáculo Portugal, que após 6 anos consecutivos de sucesso promete voltar para o ano à cidade do Sado. 












Imagens: Rita Pereira
14/09/2014

4 comentários:

  1. E a Célia Lawson? Não foi porquê? :S

    ResponderEliminar
  2. Olá. Falta dizer que a cantora da Ucrania Alshoya faltou. Sabem os motivos? Pena o forum não estar cheio (apesar de ser pequeno) .

    ResponderEliminar
  3. A festa desiludiu-me imenso este ano.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo das 08:18, se realmente estiveste no forum, deves ter ouvido o motivo pela não comparência da Alyosha...a guerra na Ucrânia, o que a impossibilitou de viajar. O forum, não estava cheio...mas estrava muito mas muito bem composto, pois vi apenas alguns lugares livres

    ResponderEliminar


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.