[ESPECIAL] Quem gostaríamos que representasse Portugal?


Portugal não participa na Eurovisão este ano, mas quando a RTP anunciou esta ausência, afirmou também que estaríamos de regresso em 2017. É para antever esse regresso (e facilitar o trabalho à RTP) que cá estamos. Hoje é o aniversário da RTP e, é por isso mesmo, que seguidamente apresentamos 7 cantores que gostaríamos de ver representar o nosso país. Cada cantor é a escolha de um dos membros e podia muito bem ser também a escolha da RTP!


ANA MALHOA
(Catarina Gouveia)


Não é de agora que se fala na presença da Ana Malhoa nos palcos da Eurovisão a representar Portugal. A própria já afirmou que adorava fazê-lo, mas apenas se fosse selecionada internamente. Quer se goste, quer se odeie, a verdade é que todos nós, a certa altura das nossas vidas, já dançámos com os seus temas ou ficámos com alguma letra na cabeça. A Ana não é nenhuma novata, reconhece o seu público e sabe como o envolver na sua "festa". O seu estilo musical, conhecido como tropical urbano, contagia e anima, sendo que poderia destacar-se no festival, dado o panorama eurovisivo atual. Com uma música alegre e com uma coreografia sensual, a nossa bomba latina iria representar Portugal de uma forma nunca antes vista, e certamente não iria desiludir!




AUREA
(André Sousa)


A Aurea é das artistas mais multifacetadas de Portugal, pode cantar qualquer estilo musical. Apesar de a sua marca ser, principalmente, no soul, a Aurea entrega-se a qualquer estilo com a mesma paixão e intensidade que costuma oferecer a quem a ouve. Além disso, é um monstro de palco, sabe como levar a audiência no propósito que deseja e faz com que as pessoas sintam o que ela diz nas letras que canta. Ser artista é isto – é transmitir uma mensagem através do seu talento, da sua arte. Levar a Aurea lá fora era elevar a música nacional a um nível de qualidade extremo.





CATARINA PEREIRA
(Carolina Pinto)


A Catarina Pereira seria a escolha perfeita para representar Portugal na Eurovisão. A artista tem todos os atributos para fazer os Eurofãs vibrarem: é maravilhosa tanto como cantora como bailarina, que é a junção perfeita para fazer uma atuação de arrasar. Em ambos os temas que apresentou no Festival da Canção, em 2010 - “Canta Por Mim” e em 2014 - “Mea Culpa” Catarina fez questão de nos apresentar algo com um toque moderno, mais virado para o pop, com uma batida dance, mas ao mesmo tempo com algo que marcasse a identidade do povo lusitano, neste caso, usou a guitarra portuguesa para o fazer. Isto demonstra que Catarina pretende levar à Europa uma imagem de Portugal menos tradicional, claro que sempre com a marca da nossa identidade, mas também algo mais direcionado para o mundo atual, mais moderno. Para além de toda esta intenção, temos de admitir que todas as atuações com que Catarina nos brindou no FC nos faziam levantar do sofá e vibrar. 





DAVID CARREIRA
(Maria Silva)


Apesar de não ser grande fã deste artista, os seus últimos temas, sempre que são reproduzidos nas rádios nacionais, fazem-me lembrar do tema e do ambiente festivaleiro de que o Festival Eurovisão da Canção é portador. "A Primeira Dama", por exemplo, é para mim, a versão portuguesa de "Golden Boy" que em 2015 representou Israel no Festival. Apesar de David ser odiado por muitos e amado por alguns penso que seria um artista, que, com a canção certa, levaria Portugal a bom porto. O seu aspeto, a dança e o seu estilo um pouco “Justin Bieberlake” seriam fatores que teriam uma boa resposta no Festival Eurovisão da Canção (ESC).




DAVID FONSECA
(Jessica Mendes)


Gostando-se ou não do estilo, há uma coisa inegável: David Fonseca é o melhor artista português da atualidade. O seu último álbum foi uma verdadeira surpresa por ser completamente em português e foi aclamado por todos. Qualquer um dos temas deste "Futuro Eu" seria a melhor representação portuguesa dos últimos anos senão mesmo de sempre. Os europeus queixam-se que levamos artistas sem carisma! Querem carisma? Metam o David em cima do palco a fazer o que faz melhor e depois falamos de carisma. Além disso, não duvido que conquistaria os fãs da Eurovisão porque se há artista simpático e atencioso para com os fãs, é ele. Claro que esta proposta teria dois enormes problemas: primeiro porque o David é um artista muito acima daquilo que é a Eurovisão (pelo menos da forma como é vista cá) e nunca aceitaria representar Portugal. E, em segundo lugar, o seu estilo musical mais alternativo seria provavelmente mal amado numa Eurovisão que se restringe aos padrões da música pop. De qualquer das formas, se é para sonhar, que seja em grande!



MARIZA
(Diogo Canudo)


A Mariza é a nossa maior artista internacional. O seu talento é inegável, a sua qualidade vocal e interpretativa são incomparáveis. Se Portugal levasse a Mariza à Eurovisão, ofereceríamos a toda a Europa um momento de qualidade. Além disso, finalmente fazíamos jus à nossa tradição, e levaríamos de vez um fado ao evento – e com uma letra fenomenal como a música “Chuva” e tantas outras que a Mariza tem no seu reportório. Talvez não ganhássemos, porque não acredito que a Eurovisão venha parar um dia a Portugal, mas seria um passo em frente para a RTP e para a sobrevivência da honra portuguesa no concurso!



SIMONE DE OLIVEIRA
(Pedro Emídio)



Se existe alguém que ficará para sempre na história do Festival da Canção, essa pessoa é Simone de Oliveira. Em 1965 venceu o concurso com "Sol de Inverno" e, a partir de 1969, a "Desfolhada" ficou-lhe no DNA. Simone é uma personalidade intemporal, conhecida pela sua voz grave e pela frontalidade que demonstra nas suas afirmações. É das poucas cantoras que consegue ter uma legião de fãs dos oito aos oitenta anos. Porque haveria de voltar à Eurovisão? Uma coisa é certa: causaria impacto pela voz que ainda ostenta aos 78 anos de idade. É de recordar que em 2012, uma equipa do ESC desafiou-a a regressar à competição depois de a rever ao vivo em Setúbal e,mais recentemente, esgotou dois concertos no S. Luíz. Neste momento alguns de vós devem pensar: “regressou em 2015 e não venceu o Festival”. Pois não, nem era canção para tal, mas basta ouvirmos Simone a cantar noutros registos como ‘Degrau em degrau’ para perceber que se a sua amplitude vocal é muito superior àquela que ‘À Espera das Canções’ permitiu demonstrar. Penso que a presença e a voz de Simone, com um intrumental adequado, um coro à altura e as projeções que remetessem para a sua história no ESC conseguiam formar uma performance que certamente não passaria indiferente. Se ganhávamos? Provavelmente não, mas por outras razões … 


Imagens: atelevisao, público, eurovisionary, casino-estoril, nescolas, observador/Vídeos: David Carreira Oficial, Mariza, Paulo Alexandre, Eurovision.tv, davidfonseca, Catarina Pereira
06/03/2016

2 comentários:


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.